23 abril 2014

Consumindo " Errantes " TWD Série Literária



“Nessa nova época brutal, o ato de vingança- apesar de um instinto mais baixo, parece assumir uma inevitabilidade Apocalíptica, tão natural quanto atirar na cabeça de um Rastejante ou assistir um ente querido se transformar em monstro “.

Há maneira como essa série é escrita e direcionada ao universo Zumbi é assustadoramente deliciosa, por assim dizer. 

Pesadelos, insônia, medo, arrepios são todos os sintomas que inundam o mundo do “ Errantes “, em um universo pós-apocalíptico o mundo é dominado por “ Zumbis “ (não os de Meu Namorado é um Zumbi rs) e sim, Mordedores que não voltam dos mortos para puxar nosso pé.

De todos os livros publicados, tenho uma paixão incondicional pelo primeiro volume “ A Ascensão do Governador “, não sei se é pelo fato de fazer mais sentido agora na quarta temporada da série, ou por tanta ansiedade por ler algo que eu já conheço o universo por quatro temporadas.


 Os livros em si, são mais pesados que a série, principalmente por a série ter a classificação de 16 anos, e os livros de 18. Eu não acreditei muito nisso, até chegar nas cenas mais bruscas de cada volume e sentir, náuseas, ânsia de vómito e perda de apetite rsrs. 

Vou usar um exemplo sem citar nomes (por causa de spoilers que todo mundo odeia) em certo momento do último volume, uma personagem enfia uma colher no traseiro do outro personagem, e mexe as tripas dele lá dentro ecaaaaaaaaaaaaa ou quando um personagem maldito estupra uma mulher quase morta sem tomar banho a dias e com alguns tiros no corpo, no primeiro volume. 

O modo como a narração é feita (em terceira pessoa) nos faz ver, com todos os detalhes as coisas mais brutas e absurdas que podemos imaginar, no geral, tudo parece tão real que chega a nos fazer mal, com tudo o que tem acontecido (com os bonzinhos). Eu como fã da série, torço loucamente para os integrantes e amigos da Andréia (minha personagem favorita na série, depois da Michone).  

Os novos personagens inseridos como a Lilly Caul ou seu namorado Austin foram praticamente inúteis nesse terceiro volume, mi obrigando a passar as páginas em que narrava o que eles faziam durante o dia, no começo até botei fé nos dois, mais depois que pintou um romance, não teve condições alguma de continuar com esses despropósitos, esperei intensamente o momento em que pelo menos o Austin fosse ser pego por um errante (mais não aconteceu).

Partes como, a da areia movediça, do helicóptero, e o grande final (muitoooooooooooo grande e digno) foram o ápice da leitura, valeu cada noite de insônia.

A Galera Record está de parabéns pela brochura de capa maravilhoso, pela impressão com folhas de qualidades e pela caprichada tradução fiel.

Pessoas más não são mais uma coisa das lendas e dos programas de investigação policial. Nesse novo mundo, são partes defeituosas que precisam ser substituídas.

Próxima leitura...

2 comentários:

  1. Eu acompanho a seriado, mas ainda não me bateu aquela vontade de conferir os livros.
    Gostei da resenha ;)
    Beijos.
    http://detudoumpoucodany.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Danny vc com certeza não está perdendo nada kkk a série literaria tem personagens diferentes e isso me incomoda um pouco. .. fora que daremos nossa vida para conhecermos TERMINUS kk amooooo bjos

      Excluir

Pessoal, eu estou respondendo todo muito a noite quando volto do trabalho. Mas no Facebook eu respondo mais rápido!!